O site Redução de Estômago surgiu para que as pessoas encontrem dicas para cirurgia de redução de estômago como riscos, qual o preço e os tipos. Aqui iremos sanar todas as dúvidas relacionadas à redução de estômago.



Conheça os tipos de obesidade


tipos-obesidade

Hoje a busca por cirurgias de redução de estômago é cada dia mais comum. Entretanto, poucos conhecem as diversas faces da obesidade. A obesidade pode ter diversos fatores e se apresentar de várias formas no corpo. Conheça as principais causas e os tipos de obesidade existentes:

obesidade ginoide ocorre predominantemente no sexo feminino. Também pode ser chamada de obesidade baixa, periférica ou glúteo-femoral. O acúmulo de gorduras se associa à figura de uma pêra, e acarreta num menor risco de complicações metabólicas.

obesidade androide é predominante no sexo masculino. Ela é conhecida como obesidade alta, central ou troncular. A obesidade androide se assemelha à figura de uma maçã. Estudos apontam esse tipo de obesidade oferece maior risco de complicação metabólica. O acúmulo de células gordurosas na região abdominal leva a um aumento de risco de doenças cardiovasculares e morte prematura. As alterações metabólicas relacionadas à obesidade androide incluem as dislipidemias, resistência à insulina, diabetes de tipo 2, síndrome metabólica, inflamações e trombose.

Artigo publicado em 12/05/2015 | Escrito por



Artigo publicado em 05/05/2015

Conheça as dietas do pós-operatório

dieta-pastosa

A cirurgia de redução de estômago altera consideravelmente a vida do paciente. O processo de reeducação alimentar deve ser priorizado no pós-operatório e há três tipos de dietas a serem feitas. Após o paciente passar pela gastroplastia a dieta segue três fases: líquida, nos primeiros 15 dias; pastosa, dos 15 aos 45 dias, e sólida, 45 dias após a cirurgia.

É importante seguir as dietas à risca, pois além de esse ser o momento de adaptação do corpo, realizar uma alimentação correta garante a redução de chances de complicações após a redução de estômago.

Confira receitas que são ótimas ideias para a dieta após a redução de estômago:

Chá de hortelã (Dieta líquida)

Ingredientes
2 ramos de hortelã, raspas de um limão siciliano e 250 ml de água.

Modo de preparo:
Ferva a água. Fora do fogo, acrescente a mobile casino hortelã e as raspas do limão siciliano, tampe a panela e deixe descansar por 20 minutos. Coe em peneira fina. Se necessário, adoce com adoçante.

Caldo de feijão (Dieta líquido-pastosa)

Ingredientes
1 xícara de chá de feijão cozido, 1 xícara de água, 1 colher de sobremesa de azeite de oliva, 2 dentes de alho descascados e picados, 1/2 cebola picada, sal a gosto, 1 colher de sopa de tomilho, 1 colher de sopa de cebolinha picada, 1 colher de salsa picada e noz-moscada a gosto.

Modo de preparo:
Colocar o feijão junto com o azeite, o alho, a cebola e o sal no liquidificador e bater até o mesmo estar liquido. Após, peneirar em peneira fina. Em uma panela, colocar o caldo e as verduras e deixar cozinhando por 10 minutos; se necessário, acrescentar mais água, corrija o sal, acrescente a pitada de noz-moscada e sirva em seguida.
Panqueca de arroz com queijo parmesão (Dieta sólida)

Ingredientes
100 gramas de arroz cozidos, 100 gramas de queijo parmesão (pode-se utilizar outro queijo amarelo), 1/2 colher de sopa de orégano, 1 ovo, 1 colher de sopa de farinha de trigo, sal a gosto.

Modo de preparo:
Bater o ovo em uma tigela, acrescentar o arroz, o queijo, a farinha, o orégano e o sal. Com as mãos, ir misturando até ficar homogêneo. Aquecer um frigideira antiaderente. Fazer pequenas panquecas e colocar na frigideira, deixar tostar entre 01 e 02 minutos de cada lado. Sirva em seguida.

Artigo publicado em 17/04/2015

Redução de estômago: um caminho para conseguir engravidar

A obesidade pode comprometer a fertilidade feminina. Por isso, muitas mulheres com problemas com obesidade têm recorrido à cirurgia bariátrica para realizar o sonho de serem mães. A obesidade provoca alterações hormonais e prejudica o desenvolvimento dos óvulos, o que pode gerar infertilidade ou dificuldade de engravidar.

barriga-gravidez-2

Cuidados com a relação obesidade x gravidez

Depois da cirurgia bariátrica, é necessário que a mulher espere um período de no mínimo um ano antes de engravidar. Antes disso, há um certo perigo, pois o corpo ainda está em processo de adaptação à nova rotina alimentar e recuperando-se das mudanças drásticas no funcionamento.

Entrar em uma gestação com excesso de peso pode gerar problemas para a criança, causar má formação fetal e até mesmo abortos espontâneos. Quando o assunto é a relação gestação x obesidade, é necessário ser muito cuidado, pois filhos de mães com excesso de peso estão mais propensos a terem problemas com obesidade ao longo da vida.

Artigo publicado em 17/03/2015

Conheça os nutrientes aliados da dieta no pós-operatório

O pós-operatório é o período de adaptação do organismo à nova realidade. É importante ter o acompanhamento de uma nutricionista e cuidar muito bem da alimentação.  Confira os principais nutrientes para a sua dieta e em que alimentos você pode encontrá-los.

Ferro - Carnes em geral, miúdos, gema de ovo, leguminosas (feijão, lentilha, ervilha), vegetais de cor verde escura, beterraba, moranga, pimentão, ameixa seca, cereais integrais, alimentos fortificados com ferro.

Ácido fólico – Fígado, peixes, feijão branco, soja e derivados, brócolis, couve, espinafre, couve-flor, repolho, beterraba crua, aspargos, ovo, laranja,  melão, maçã, pães integrais.

Vitamina C – Moranga, beterraba, brócolis, couve-flor, ervilha, repolho, tomate, alho, pimentão, rabanete, salsa, abacaxi, acerola, caju, goiaba, kiwi, laranja, limão, maracujá, morango e uva.

alimentos-pos

Vitamina B12 – Carnes em geral, fígado, atum, leite, iogurte, queijo.

Vitamina B1 (Tiamina) – Carnes vermelhas, fígado, atum, feijão, ervilha, cereais integrais, leite, gema de ovo, abobrinha, berinjela, batata doce, beterraba, cenoura, couve-flor, pimentão, goiaba, laranja, maçã, morango, pêssego, tomate, uva.

Cálcio – Iogurte, leite, queijo, leite de soja enriquecido com cálcio, tofú, couve-flor, vegetais folhosos verde-escuros, salmão, laranja, feijão branco, abóbora, abobrinha, palmito, morango, rabanete, ervilha.

Vitamina D – Fígado, leite, gema de ovo, arenque, sardinha, atum, salmão.

Vitamina A – Fígado, leite, ovos, vegetais folhosos verde-escuros, legumes e frutas alaranjados e amarelados (cenoura, laranja, abóbora, tomate, pêssego, maracujá, caqui, goiaba, caju), batata doce, abobrinha.

Vitamina E – Óleos vegetais (girassol, canola, milho, soja), azeite de oliva, margarina, gema de ovo, aspargos, amêndoas, nozes, castanhas.

As taxas de ganho de peso após a cirurgia de redução ainda são muito elevadas, e uma das principais causas é a falta do acompanhamento adequado.

Artigo publicado em 26/02/2015

Já ouviu falar na redução de intestino? Saiba mais

O ByPass intestinal, comumente chamado de redução de intestino, é um procedimento que  preserva o estômago. Na cirurgia, são preservadas as áreas de absorção dos nutrientes essenciais que são o duodeno e o jejuno, onde são absorvidas em maior intensidade as proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, sais minerais e outros. A técnica, desenvolvida por um médico brasileiro, é uma alternativa à redução de estômago, mas causa polêmicas.

O emagrecimento acontece porque o paciente que se submeteu ao procedimento pode comer a mesma quantidade que ingeria antes de ser submetido à cirurgia, absorvendo menos do quimo. A principal recomendação para que o intestino não desenvolva problemas após a cirurgia é ingerir uma grande quantidade de água após as refeições. Por ser relativamente online casino mais fácil de adaptar-se ao processo depois desse tipo de cirurgia, ela é atualmente bastante procurada.

reducao-intestino

Como o corpo funciona após o procedimento de redução de intestino?

A consistência das fezes do indivíduo submetido ao procedimento é líquida ou pastosa nos primeiros dias. Elas fluem melhor porque parte da gordura e outros dejetos progridem com mais facilidade, melhorando o ritmo do funcionamento do intestino, o que facilita ainda mais o emagrecimento.

Vários famosos já se submeteram à cirurgia. Dedé Santana e Fabiana Karla, que chegou a perder 20kg, são alguns deles.

 

Artigo publicado em 19/02/2015

Pular refeições (e lanches) aumenta o risco de obesidade

Respeitar os horários de refeição e equilibrar os intervalos com lanches é o ideal para manter uma dieta saudável. Entretanto, essa não é a realidade da maioria dos brasileiros. O ideal a se fazer é comer porções moderadas de comida, de 3 em 3 horas. Além de comer regularmente, é preciso que se saiba que não é qualquer comida que se encaixa em uma dieta adequada.
Constantemente, as mães não tem o cuidado de oferecer lanches saudáveis aos seus filhos, e esses, entre as refeições, acabam “beliscando” guloseimas que mais prejudicam do que alimentam.

lanches-obesidade

Lanches equilibrados controlam o metabolismo

Nutricionistas afirma que, como o metabolismo de crianças e adolescentes é mais acelerado, eles não podem deixar de fazer os lanches intermediários. Com o tempo, pular refeições pode gerar obesidade, compulsão alimentar, cansaço e até diminuição da cognição. Na hora de escolher os alimentos, os pais devem evitar produtos industrializados e privilegiar sucos naturais, pães integrais e frutas. Quem busca praticidade pode até oferecer uma barra de cereal, desde que não contenha glucose de milho, um tipo de corante usado para adoçar e dar mais sabor.

Artigo publicado em 03/02/2015

Exercícios para prevenir a obesidade infantil

A obesidade infantil se tornou uma epidemia mundial. As tecnologias que tornam nossas vidas cada dia mais práticas podem se tornar vilãs na infância quando assunto é vida saudável na infância. Horas em frente aos videogames, computadores, tablets e smartphones são o primeiro passo para uma vida sedentária.

A principal forma de prevenção da obesidade infantil e das doenças que vem como consequência é a prática regular de exercícios.

Os exercícios devem ser inseridos na vida da criança como uma prática divertida, não casino online exaustiva. É aconselhável deixar a criança livre para escolher a modalidade que lhe desperta interesse e sempre motivá-la a praticar o esporte regularmente. Além de prevenir a obesidade, a prática de exercícios estimula o aprendizado, melhora o preparo físico e, até mesmo, melhora problemas de respiração.

Ballet, natação, futebol e jiu-jitsu são ótimas modalidades. Se exercitar pode (e deve) ser divertido sempre!

exercicio_crianca

Artigo publicado em 23/01/2015

Após a cirurgia, é possível a dilatação do estômago?

Primeiro, precisamos entender que a outra parte do estômago, “excluída” pela cirurgia bariátrica, continua funcionando. O estômago restante fica fora da passagem alimentar, mas continua com sua irrigação sanguínea normal e conectado ao intestino (duodeno) onde deságua suas enzimas digestivas.
reducao-estomago

 

Há a possibilidade de dilatação do estômago, no entanto, ele não volta ao tamanho anterior á cirurgia. Nas gastroplastias o estômago é cortado no sentido vertical, diferentemente da maneira na qual ele é cortado nas outras cirurgias, como a de câncer de estômago, no qual ele é cortado no sentido horizontal. Isso faz uma grande diferença. Como o propósito da gastroplastia é a perda de peso, o corte horizontal corta as fibras musculares do estômago transversalmente, o que leva a perda da sua capacidade de distensão, pois onde há o corte, posteriormente, há a formação de uma cicatriz no músculo.

Nas outras cirurgias sem propósito de perder peso, o corte no estômago é horizontal e paralelo às fibras musculares, assim há a preservação completa da fibra muscular.

Artigo publicado em 13/01/2015

Cicatriz da cirurgia de redução do estômago: Como fica? Como cuidar?

A questão estética não é e nem deve ser o motivo primordial para a realização da gastroplastia. No entanto, os pacientes de modo geral tem curiosidade de saber como fica o aspecto da cicatriz após o procedimento.  O resultado estético depende de fatores que são individuais de cada paciente. Por isso, o aspecto final varia.

(mais…)

Artigo publicado em 30/11/2014

Um curso completo de 6 semanas que você precisa no máximo se dedicar 21 minutos por dia para atingir finalmente o seu peso ideal. >> QUERO SABER MAIS!